Representantes das comissões de organização dos funcionários (COE) do HSBC e do Bradesco se reuniram nesta quarta-feira, 5, na sede da Contraf-CUT, em São Paulo, para discutir os impactos do anúncio da aquisição do HSBC pelo Bradesco e a organização dos bancários a partir de agora.

Durante o encontro, os bancários relataram as conversas realizadas no dia anterior com as direções dos bancos sobre a transação. Na reunião realizada no dia 4, Bradesco e HSBC afirmaram que não haverá demissão em massa e a direção do HSBC explicou que, entre os interessados na compra, o Bradesco era o que apresentava mais complementaridade em relação aos produtos, serviços e rede de agências. Os bancos também reafirmaram sua disposição de dialogar com a categoria. Para os trabalhadores, estes são bons indícios que ajudam nas negociações pela manutenção dos empregos.

Os representantes dos funcionários também avaliaram positivamente a reunião realizada nesta quarta, 5, que serviu para que os bancários das duas comissões e se reconhecessem como futuros colegas de banco. Os trabalhadores destacaram a importância da luta por emprego, direitos e isonomia e da elaboração de uma pauta unificada.

Durante o encontro, os bancários tiraram um plano de luta para enfrentamento da conjuntura dos próximos anos e se comprometeram a permanecer atentos durante todo o processo de venda e incorporação. Os membros das comissões de organização apontaram também para a construção de campanhas conjuntas e o mapeamento das diferenças entre os bancos para tratar da isonomia.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: