Um 1º de Maio de luta em defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores. Essa foi a principal resolução da reunião de organização do Comando Nacional dos Bancários realizada nesta semana na sede da Contraf-CUT em São Paulo.

Roberto von der Osten, presidente da Contraf-CUT e um dos coordenadores do Comando Nacional, convoca a categoria para continuar nas ruas. “Os bancários estiveram em todas as lutas travadas pelos movimentos sociais até agora. Nós tivemos muita unidade para assumir o protagonismo desse processo até agora”.

Juvandia Moreira, vice-presidenta da Contraf-CUT e uma das coordenadoras do Comando Nacional, concorda. “Precisamos fazer um Primeiro de Maio que mobilize o Brasil inteiro. Não tem nada perdido. O jogo só acaba quando termina. Temos que continuar indo para as ruas e denunciar o golpe que está em curso”.

Com o tema “Brasil: Democracia + Direitos”, o 1° de maio da CUT deste ano vai reunir os movimentos sociais, estudantis, de mulheres, negros, LGBT, juristas, intelectuais, artistas e todos que estão na luta contra o golpe de Estado em curso no Brasil e a retirada de direitos da classe trabalhadora.

Belo Horizonte

Na capital mineira, o ato de 1º de maio em defesa da democracia e contra o golpe será realizado a partir das 10h na praça Afonso Arinos.

Haverá marcha até a Praça da Liberdade, onde será realizado um ato político-cultural e será lançado o Acampamento da Democracia.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: