O Comando Nacional dos Bancários se reuniu, nesta quinta-feira, 30, para analisar as propostas de acordos aprovadas pelas comissões de organizações dos empregados (COEs) dos bancos Itaú e Santander e pela comissão de negociação do grupo BV e orientou a aprovação dos três acordos.

O Comando também debateu sobre as assembleias para aprovação dos acordos, que, com a pandemia causada pelo novo coronavírus, serão realizadas por meio digital. A Contraf-CUT, junto com os sindicatos, disponibilizará um sistema de votação eletrônica.

O acordo do Santander renova, por dois anos, os acordos específicos do banco, aditivos à Convenção Coletiva de Trabalho da categoria, com melhorias conseguidas pelos trabalhadores e a possibilidade de melhorias em outros pontos que serão debatidos posteriormente, como a isenção de tarifas bancárias para os funcionários.

“Na atual conjuntura, é uma grande vitória a renovação do acordo, que prevê conquistas além das que estão na CCT (Convenção Coletiva de Trabalho)”, avaliou a presidenta da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira, que é uma das coordenadoras do Comando.

Nos acordos do Itaú e do grupo BV, os representantes dos trabalhadores garantiram a manutenção do emprego e da renda líquida e negociaram regras para férias e banco de horas.

O acordo do Itaú inclui, ainda, todas as medidas tomadas pelo banco para resguardar a saúde dos seus funcionários e clientes, além do compromisso de não demissão de trabalhadores até o fim da pandemia.

Assembleias

A Contraf-CUT vai encaminhar, ainda nesta quinta-feira, uma circular jurídica para todas as federações e sindicatos com orientações sobre as assembleias. Mas, ficou definido que as assembleias devem ser realizadas até o dia 14 de maio. Assim que definidas as datas, a Contraf-CUT e os sindicatos as divulgarão para suas bases.

A Contraf-CUT apresentou um sistema já utilizado em assembleias de outros sindicatos, que permite a deliberação em toda a base por meio de votação eletrônica, com confirmação da identidade por meio de dados pessoais e de registro funcional.

“É um sistema seguro, todo criptografado, que evita fraudes, garante o sigilo das informações e permitirá a votação de todos os funcionários de cada uma das instituições sem que os mesmos sejam expostos ao risco de contágio pelo novo coronavírus nas aglomerações que ocorrem nas assembleias presenciais realizadas normalmente. Assegurando o direito democrático de cada um opinar sobre o acordo e respeitando a decisão da maioria”, explicou Juvandia.

Além das datas, os sindicatos divulgarão os respectivos links para cada uma das assembleias para que os funcionários acessem e realizem a votação de forma segura e garantindo aos trabalhadores o direito de decidir.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: