O Comando Nacional dos Bancários vai se reunir, nesta terça-feira, 2, com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para discutir a adoção de medidas preventivas para proteger a categoria diante da segunda onda da Covid-19. Um dos pontos a ser tratado será a retomada e mesmo a ampliação do home office, que deixou de ser adotado por alguns bancos.

No primeiro semestre do ano passado, no início da pandemia, o Comando Nacional e a Fenaban firmaram um acordo com medidas protetivas que foi importante. Para os representantes da categoria, flexibilizar estas medidas agora é uma irresponsabilidade.

O Comando Nacional considera que a ampliação do home office é fundamental para proteger a vida dos bancários e de suas famílias, assim como defende que a vacina seja gratuita, para todos os brasileiros e aplicada pelo SUS.

O governo Bolsonaro se mostrou incapaz de conseguir um estoque de vacinas para proteger a população. A tragédia de mortes em Manaus pela Covid só comprovou a incapacidade do governo para enfrentar a pandemia. O Brasil se aproxima de 220 mil mortes causadas pelo coronavírus.

Os bancos, por sua vez, não tiveram problemas de lucratividade com as medidas protetivas adotadas após cobrança do Comando Nacional.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: