Foto: Jailton Garcia – Contraf-CUT

O Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT e assessorado pelo Coletivo Nacional de Saúde do Trabalhador, instalou junto com a Fenaban, nesta quinta-feira 7, o grupo de trabalho bipartite que investigará as causas de adoecimento da categoria. A diretora do Sindicato, Eliana Brasil, participou da mesa.

A criação da mesa de negociações específica foi conquista na campanha de 2013 e é resultado da preocupação dos bancários com o crescente número de trabalhadores afastados por motivo de saúde. Em 2012, 21.144 bancários foram oficialmente afastados de suas funções pelo INSS, mas estima-se que grande parte dos pedidos de afastamentos esteja sendo negada e que o número de bancários que adoecem possa chegar a 60 mil por ano em todo o Brasil.

Nessa primeira reunião, o Comando Nacional reivindicou amplo acesso a dados sobre afastamentos para que possa ser feito o diagnóstico mais abrangente possível.

A próxima reunião acontecerá no 28 de novembro, quando será discutida uma metodologia a ser adotada para a continuidade do trabalho do GT. A mesa contará também com a participação de médicos do trabalho, psicólogos e advogados especialistas na área de saúde do trabalhador de ambas as partes.

A diretora do Sindicato, Eliana Brasil, destaca a importância da conquista, fruto da mobilização durante a Campanha Nacional de 2013. “A criação deste grupo foi uma importante reivindicação da categoria e é uma conquista da luta de bancárias e bancários por melhores condições de trabalho. Esperamos que a Fenaban negocie seriamente e temos boas expectativas de avanços com base no diagnóstico dos adoecimentos da categoria”, afirmou.

O que diz a cláusula 61ª da CCT

“As partes ajustam entre si a criação de um grupo de trabalho de caráter transitório, que vigorará pelo prazo de vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho e se exinguirá em 31/08/2014, para análise das causas dos afastamentos no trabalho dos empregados do setor.

Parágrafo Primeiro
O grupo de trabalho será constituído de forma bipartite, em igual número de representantes.

Parágrafo Segundo
No prazo de 15 (quinze) dias, contados da data da assinatura desta Convenção Coletiva de Trabalho, as partes de comum acordo fixarão o calendário de reuniões do grupo de trabalho.”

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: