Com 11.016 agências paradas no 13º dia, é a maior greve em 20 anos.

 

O Comando Nacional dos Bancários, do qual faz parte o presidente do Sindicato, Cardoso,  está reunido nesta quinta-feira 3, em São Paulo, para fazer uma avaliação da segunda semana da greve, que no seu 13º dia paralisou 11.156 agências e centros administrativos de bancos públicos e privados em todos os 26 estados e no Distrito Federal. A reunião será na sede da Contraf-CUT, às 14h.

 

Durante a reunião o Comando fará  uma nova avaliação da greve, que já é a maior realizada pela categoria bancária pelo menos nos últimos 20 anos, e discutir formas de fortalecer e ampliar ainda mais as paralisações, diante do silêncio dos bancos em retomar o processo de negociações.

A única proposta feita pelos bancos foi no dia 5 de setembro, há quase um mês. Rejeitada pelos bancários em assembleias realizadas em todo o país no dia 12, a proposta de 6,1% apenas repõe a inflação do período pelo INPC e ignora as demais reivindicações econômicas e sociais.

 

A greve foi deflagrada no dia 19, quando os bancários fecharam 9.015 agências e centros administrativos em todo o país. O movimento vem crescendo dia após dia, atingindo 11.156 dependências nesta terça-feira 2, o 13º dia de paralisação. Houve um crescimento de 79,2% nesse período.

 

O Comando Nacional representa um total de 143 sindicatos e 10 federações de todo país, totalizando mais de 95% dos bancários de todo Brasil. Além das entidades integrantes, participam como convidados os coordenadores das comissões de empresas dos trabalhadores dos bancos públicos federais.

Fonte: Contraf-CUT

Compartilhe: