O Comando Nacional dos Bancários orienta pela rejeição da proposta de 7,1% apresentada pela Fenaban durante a negociação desta sexta-feira, 4 de outubro e recomenda a convocação de assembleias pelos sindicatos. Além do índice de 7,1% de reajuste a proposta apresentada pelos banqueiros prevê, ainda, 7,5% de reajuste para o piso e 10% na parte fixa e no teto da parcela adicional da PLR, sem alteração no percentual do lucro líquido. Fica mantido o modelo atual.

Em relação às demais cláusulas, ficam mantidas as propostas feitas no dia 5.

Segundo avaliação do Comando a proposta é insuficiente porque o setor bancário é o que mais lucra no país e o índice de aumento real de 0.97 % não contempla as necessidades da categoria. Além disso, a proposta da Fenaban para PLR não avançou e a categoria quer discutir alteração do seu modelo.

Para o presidente do Sindicato, Cardoso, a Fenaban tem que avançar e apresentar uma proposta que atenda as reivindicações da categoria. “A Fenaban só reabriu as negociações por causa da pressão da nossa greve que é forte e cresce a cada dia. Daí a importância dos bancários estarem nas portas dos bancos na segunda-feira,7, convencendo os seus colegas que ainda não aderiram ao movimento a fortalecer a greve. Vamos mostrar aos banqueiros e as direções dos bancos federais a força da nossa mobilização, e que estamos dispostos a manter e ampliar a nossa greve até que os bancos atendam as nossas justas reivindicações”, afirmou.

Compartilhe: