Fotos: Arquivo Sindicato

A força e importância da categoria bancária e de sua Campanha Salarial foram evidenciadas pela presença e pelos discursos do presidente da CUT, Vagner Freitas, e do deputado federal Ricardo Berzoini (PT-SP) durante o quarto painel desta sexta-feira, 19. Os debates do painel giraram em torno da Reforma Política e da importância da mobilização dos trabalhadores.

Ricardo Berzoini foi indicado pelo Partido dos Trabalhadores para compor o grupo de trabalho que discutirá a Reforma Política e conta com 14 parlamentares. Durante o painel, o deputado ressaltou a importância da reforma já valer para 2014 e citou pontos importantes que serão defendidos no grupo de trabalho: financiamento público de campanha, proibição da contratação de cabos eleitorais, fim do sigilo bancário das contas de campanha e aprovação de um teto para as campanhas.

O presidente da CUT, Vagner Freitas, se manifestou contra o PL 4.330, que permite a terceirização sem limites, e defendeu as reformas política e tributária e a democratização da mídia.

Vagner afirmou que a Campanha Salarial dos bancários em 2013 exigirá grande participação de bancárias e bancários. “Nos encontramos em um contexto diferente daquele que vivíamos na Campanha de 2012 e os banqueiros com certeza se utilizarão de uma suposta paralisia da economia para negar direitos aos bancários. Além disso, a campanha deste ano terá como marco a luta contra o PL 4.330, que tenta promover a regulamentação dos correspondentes bancários”, destacou.

O presidente da CUT disse ainda que vislumbra uma campanha de enfrentamento. “Será inevitável ir às ruas para enfrentar os patrões. As condições de trabalho encontradas nos bancos são precárias e os debates nos bancos públicos tratam de temas tão graves quanto os dos bancos privados. Esta Campanha Salarial exigirá muita vitalidade e, principalmente, mobilização de todos os bancários para que façam valer seus direitos”, afirmou.

Compartilhe: