Bancários e bancárias se preparam para o Congresso Extraordinário da Contraf-CUT, que será realizado entre os dias 8 e 10 de março em São Paulo. A abertura solene ocorre nesta quarta-feira, 8, na sede da Contraf-CUT, a partir das 19h. O evento segue, nos dias 9 e 10, na quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo. São esperados 344 delegados e delegadas de entidades sindicais de todo o Brasil, os quais definirão e votarão o Plano de Lutas para o próximo período e a Reforma Estatutária da entidade.

A base de Belo Horizonte e região será representada por 26 delegadas e delegados que foram eleitos em Assembleia Geral Extraordinária realizada no dia 21 de fevereiro na sede do Sindicato.

A realização do Congresso se dá em um momento importante para a organização da luta dos trabalhadores, diante da retirada e da alteração de direitos que caminham a passos largos no Congresso Nacional sob pressão do governo Temer.

Reformas da Previdência Social e trabalhista

Na quinta-feira, dia 9, bancárias e bancários discutem as ameaças aos direitos dos trabalhadores, na conjuntura atual, dentro do Painel Reformas da Previdência Social e Trabalhista. O debate contará com a participação do ex-deputado federal Claudio Puty, que é professor da Universidade Federal do Pará (UFPA), de Carlindo Paulo Rodrigues de Oliveira, professor pela Escola Dieese de Ciências do Trabalho e do presidente da CUT, Vagner Freitas.

Futuro do emprego

O encontro segue com o Painel Futuro do Emprego, com a presença do professor Moises Marques, da Associação 28 de Agosto, da economista do Dieese, Vivian Machado, e da professora de Ciências Sociais da Unicamp, Carla Regina Mota Alonso Dieguez.

Defesa dos bancos públicos

O Congresso Extraordinário da Contraf-CUT também debaterá outro assunto preocupante para a categoria: o desmonte dos bancos públicos. O painel Defesa dos Bancos Públicos contará com a participação de Guilherme Boulos, coordenador do MTST, e de Ricardo Berzoini, ex-ministro da Previdência e do Trabalho e das Comunicações. A mesa também será composta pelo diretor de Seguridade da PREVI, Marcel Barros, e pelo professor do Instituto de Economia da UFRJ, João Sicsu.

Na sexta-feira, 10 de março, a partir das 9h, delegadas e delegados votam o Plano de Lutas e a Reforma Estatutária da Contraf-CUT.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: