A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) completou 14 no dia 26 de janeiro. Com oito federações e 108 sindicatos associados, a entidade coordena o Comando Nacional dos Bancários, que representa 94% da categoria em todo o país.

Para a presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, a grande representatividade é consequência das lutas e da presença das entidades filiadas no cotidiano dos trabalhadores. “Mais do que isso, dos resultados destas lutas para os trabalhadores, que são conquistas de direitos e reajustes de salários, vales refeição e alimentação, auxílios creche e educação entre outros”, afirmou.

Fundação

A Contraf-CUT é resultado da luta e aprimoramento da organização sindical bancária e da retomada das entidades sindicais pelos trabalhadores, no início dos anos 1980.

O primeiro passo para uma organização alternativa e, ao mesmo tempo, mais representativa, ocorreu com a criação do DNB (Departamento Nacional dos Bancários), em 1985, cuja atuação foi essencial para a primeira greve nacional – naquele ano – da categoria após o regime militar.

O DNB atuou até 1992, quando foi substituído pela Confederação Nacional dos Bancários (CNB-CUT) que, por sua vez, deu lugar à Contraf-CUT, em 2006. A entidade foi formalmente reconhecida pelo Ministério do Trabalho e Emprego em 24 de junho de 2008.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: