Foto: Contraf-CUT

 

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) assinou, nesta quarta-feira, 28, a renovação do acordo de Comissão de Conciliação Voluntária (CCV) com o Banco do Brasil. Ele permite a bancários e bancárias fazerem acordos extrajudiciais sobre questões das relações de trabalho antes de se tornarem demandas judiciais.

O principal público da CCV são os funcionários que estão em cargos que podem ter jornada de seis horas, como assistentes e assessores.

Para a presidenta da Contraf-CUT, Juvandia Moreira, a renovação do acordo era uma demanda dos trabalhadores. “Dá mais tempo e possibilidade para aquelas pessoas que ainda não aderiram aos cargos de seis horas. A renovação também acaba com boatos e especulações sobre a não renovação”, explicou.

Segundo Wagner Nascimento, diretor do Sindicato e coordenador da Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil, “o acordo assinado pela Contraf-CUT, que mantém os parâmetros do acordo anterior, é o que se chama de ‘acordo guarda-chuva’ e que propicia aos sindicatos a adesão e a instalação da CCV em cada localidade”.

Com a assinatura, os acordos de CCV poderão ser feitos até dezembro de 2020.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: