O Sindicato dos Bancários de BH e Região tem recebido denúncias de que alguns gestores têm ameaçado retirar o home-office de funcionárias e funcionários do Banco do Brasil que não estejam cumprindo as metas estabelecidas. E o mais grave: a maioria dessas denúncias tem vindo de escriturários.

“É importante lembrar que o home-office, nesse momento de pandemia, não é uma benesse, mas sim uma forma de resguardar aqueles que se enquadram nos chamados grupos de risco. Portanto, não deve estar vinculado ao cumprimento de metas” ressalta Luciana Bagno, diretora do Sindicato e representante de Minas Gerais na Comissão de Empresa dos Funcionários do BB.

O Sindicato destaca ainda que, conforme o Acordo Emergencial COVID-19, foi criada a possibilidade do Banco de Horas negativo, com o pagamento das horas em até 18 meses e abatimento de 10% sobre as horas geradas. Porém, deve-se ressaltar que o cumprimento de metas também não deve ser critério para incluir os funcionários em banco de horas negativo.

Bancárias e bancários do BB que se encontram nesta situação devem denunciá-la ao Sindicato. Durante a pandemia, o trabalho da entidade continua e os diretores se encontram à disposição da categoria, tanto na sede da Entidade, na rua dos Tamoios, 611, no centro de BH, quanto por meio do Fale Conosco, celular e WhatsApp dos diretores do Banco do Brasil.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: