Depois de Cobrança da Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Itaú, o banco apresentou os principais pontos do evento realizado com os funcionários de agências no último dia 26 de novembro, em reunião realizada na terça-feira, 8 de dezembro.

O Itaú informou que haverá um projeto-piloto em 20 agências com um novo modelo. Este projeto começará em janeiro de 2021 e eles informarão à COE Itaú quais serão as unidades que farão parte deste processo. No novo modelo, as agências terão caixa híbrido e espaços de descanso e relaxamento para os funcionários.

Eles relataram que ocorrerão mudanças no programa de remuneração variável das agências, que passará a se chamar “GERA”, com metas mensais e semestrais. Nas mensais, a produção será medida individualmente com “cesta de produtos”, por exemplo.

“Cobramos que o banco seja claro no que diz respeito às regras desse novo programa de remuneração e também dessa nova estrutura organizacional para evitarmos qualquer perda para os colaboradores”, afirmou a diretora do Sindicato Valdenia Ferreira, representante da Fetrafi-MG/CUT como titular da Comissão de Organização dos Empregados do Itaú (COE Itaú).

Os representantes dos trabalhadores questionaram o banco sobre o porquê de no evento de apresentação ter excluído os bancários da área operacional, que não foram citados em nenhum momento no novo modelo. “Os trabalhadores estavam com expectativas que não foram atingidas, causando frustação e o medo de demissões aumentou”, salientou Jair Alves, coordenador da COE Itaú.

Grupo de Risco – O Itaú também falou sobre o comunicado publicado em relação ao retorno ao trabalho dos funcionários do grupo de risco da pandemia e da compensação das horas. O banco afirmou que o tema será debatido novamente com a COE assim que o acordo se encerrar, no início do ano que vem. “Temos de garantir que os funcionários do grupo de risco estejam protegidos e consigam cumprir o Banco de Horas sem ter sua vida pessoal abalada”, afirmou o coordenador da COE Itaú.

Foi cobrado também retorno sobre a proposta apresentada de PCR e da Bolsa Educação para 2021/2022. Hoje, o Itaú oferece 5.500 bolsas no valor de R$ 410,00. No ano passado houve mais de 10.000 inscritos. O movimento sindical acredita que o Itaú tem condições de aumentar o valor da bolsa, pois apesar da pandemia, o banco continua com lucros muito altos.

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: