Nesta quarta-feira, 20 de novembro, aniversário da morte de Zumbi dos Palmares, é celebrado o Dia da Consciência Negra em todo o Brasil. A data reforça a importância da luta contra o racismo, as desigualdades e a violência.

A população negra representa mais da metade dos brasileiros (56%). Mesmo sendo maioria, a desigualdade social por cor e raça ainda é gritante. Prova disso é a desvantagem no mercado de trabalho, nos indicadores de renda, nas condições de moradia, na educação e no acesso a bens e serviços.

Para se ter ideia, mesmo sendo 56% da população brasileira, os negros e pardos ainda representam menos de 25% dos trabalhadores e trabalhadoras nos bancos. Além disso, a população negra continua ganhando menos que os brancos, uma consequência dos resquícios da escravidão e da falta de política públicas.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados no dia 13 de novembro, trabalhadores brancos ganham, em média, 74% mais do que pretos e pardos. O estudo mostra que a média salarial do brasileiro branco é de R$ 2.796. Já a de pretos e pardos é de R$ 1.608.

Tal desvantagem também pode ser vista na ocupação de cargos, como os gerenciais, por exemplo. De acordo com o IBGE, quase 70% das vagas destes cargos são ocupados por brancos e menos de 30% por pretos ou pardos. A taxa de desocupação também é maior entre negros do que a de pessoas brancas. São 14,1% dos negros e pardos sem trabalho. Entre os brancos, o desemprego é de 9,5%.

Neste cenário, o Sindicato reafirma sua luta pela igualdade de oportunidades e no combate à discriminação nos bancos e em toda a sociedade. Em 2019, está sendo realizado o 3º Censo da Diversidade na categoria bancária. Ele está disponível no site da Fenaban e é importante que todas e todos respondam ao questionário.

O Censo traçará um perfil da categoria por raça, gênero, orientação sexual e PCDs (pessoas com deficiência). Os resultados serão fundamentais para que se possa elaborar e cobrar dos bancos políticas de inclusão de negros e pardos no setor bancário.

Veja, abaixo, o vídeo produzido pela Contraf-CUT para celebrar o Dia da Consciência Negra:

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e SP Bancários

 

Compartilhe: