Confira a carta aberta na íntegra abaixo.

 

Em resposta aos documentos entregues no dia 15 de outubro pela Contraf-CUT, CUT, sindicatos, pela Fenae e pelo Caref do BB, a presidenta Dilma Rousseff enviou carta aberta à Contraf nesta quinta-feira, 23, endereçada aos bancários dos bancos públicos, na qual assume o compromisso de fortalecer as instituições financeiras federais, “que são indispensáveis para a economia brasileira e um patrimônio da sociedade”, e pede o voto de seus funcionários.

Os documentos dos bancários em defesa da manutenção e fortalecimento dos bancos públicos foram entregues a Dilma em São Paulo. No texto “Mais Caixa para o Brasil”, os trabalhadores afirmaram a importância histórica do banco, fundado por Dom Pedro II, em 1861, e o papel social e de desenvolvimento do país, que a CAIXA passou a cumprir nos últimos 12 anos, nos governos Lula e Dilma.

Já o documento “Por um Banco do Brasil mais forte e que valorize mais seus funcionários”, os bancários avaliam o papel fundamental que bancos públicos desempenharam para a economia brasileira superar a crise mundial.

Na carta aberta em resposta aos documentos, a presidenta Dilma manifesta “satisfação por termos cumprido, desde o primeiro dia de governo do Presidente Lula e em todo meu governo, nosso compromisso com o fortalecimento dos bancos públicos”, cujo “primeiro e fundamental passo foi a valorização dos bancários”.

“Recuperamos a capacidade do Banco do Brasil, da Caixa, do BNDES, do BNB e do BASA de atuar em favor do Brasil”, acrescenta a presidenta da República na carta aberta, lembrando que “o comportamento dos bancos públicos na crise em 2009 foi exemplar, quando, por orientação do Governo Federal, forneceram crédito em grande volume para que a sociedade brasileira mantivesse a atividade econômica e o nível de emprego”.

“É esse o modelo que defendemos, ao contrário do modelo tucano que relegou os bancos públicos a meros coadjuvantes do sistema financeiro privado, deixando a atividade produtiva à mercê de extorsivas taxas de juros. Sabemos onde vai dar esse caminho equivocado: demissão, arrocho e, por fim, privatização, como ocorreu com os bancos estaduais no passado”, enfatiza a presidenta Dilma.

E conclui: “Tenho confiança de que estamos no caminho certo em nosso compromisso com o fortalecimento dos bancos públicos, que são indispensáveis para a economia brasileira e um patrimônio da sociedade. Juntos, bancos públicos, seus funcionários e o Governo Federal, fizemos muito, e faremos muito mais. Deixo aqui meu abraço e peço o seu voto para que possamos, juntos, fortalecer ainda mais os bancos públicos brasileiros e os seus funcionários”.

Confira a carta na íntegra abaixo ou clique aqui para acessar a versão em PDF.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: