Foi realizada, nesta terça-feira, 22 de outubro, reunião ampliada da diretoria regional do Dieese em Minas Gerais. Em pauta, estavam conjuntura e reforma sindical, deliberações para a assembleia regional da entidade, filiações do Dieese, dentre outros assuntos. O Sindicato foi representado pelo diretor Marco Aurélio Alves, que também integra a direção regional do Dieese.

O economista Fernando Duarte, supervisor do Dieese em Minas Gerais, abriu a reunião apresentando uma análise sobre a ameaça do atual governo com a chamada reforma sindical. Fernando explicou que foi criado, pelo governo, o Grupo de Altos Estudos do Trabalho (Gaet), no âmbito do Ministério da Economia, por meio da Portaria 1.001, de 2019 (publicada em 04/09/2019, republicada em 12/09/2019). O objetivo é “avaliar o mercado de trabalho brasileiro sob a ótica da modernização das relações trabalhistas e matérias correlatas”.

Para o economista, a possível implementação da reforma sindical poderá levar a uma mudança profunda no que se conhece hoje por sindicatos e as negociações coletivas entre essas entidades e as empresas. Com isso, pode haver a pulverização de entidades sindicais e uma pluralidade predatória, o que enfraqueceria a organização e mobilização de trabalhadores por melhores condições de vida e empregabilidade.

Para Marco Aurélio Alves, diretor do Sindicato e do Dieese, agora é hora de todas as classes de trabalhadores se unirem pela garantia de seus direitos e benefícios. “A reforma sindical não pode nos desviar desse caminho, fragilizar e pulverizar a organização sindical e a negociação coletiva, impedindo que o Sindicato seja um instrumento efetivo dos trabalhadores e trabalhadoras na defesa dos seus interesses. Como está sendo posta, a reforma deverá ser combatida por todos os representantes dos trabalhadores”, afirmou.

Organização e eleições no Dieese

Na reunião, também foram acertadas as datas para a assembleia regional do Dieese, que será realizada no dia 11 de novembro, com as pautas do orçamento para 2020, modelos de organização mundial de sindicatos, prestação de contas, plano de trabalho e a eleição de 1/3 dos membros da direção regional.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: