Em 74 minutos, o novo filme da premiada diretora Maria Augusta Ramos conta uma emocionante história de esperança, solidariedade e união entre trabalhadores da CAIXA. Coproduzido pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa Econômica Federal (Fenae), “Não Toque em Meu Companheiro” estreia, nesta quarta-feira, 15, a preços acessíveis, em quatro plataformas de streaming e operadoras: Net Now/Claro, Vivo Play, Oi Play e FilmeFilme. Na sexta-feira, 17, o longa entra também na grade da Looke.

“O que contamos no documentário é fundamental neste momento pelo qual estamos passando no Brasil e no mundo no tocante às relações de trabalho e nesse cenário de redução de direitos”, resume Guta Ramos, ao destacar que conheceu a história por meio do atual diretor de Formação da Fenae, Jair Pedro Ferreira, um dos protagonistas do filme.

“A obra capta, com sensibilidade e lealdade aos fatos históricos, acontecimentos vividos no início da década de 90 e que voltam a rondar nosso país”, ressalta Ferreira. “Nesta conjuntura de crise, com diferentes ataques à classe trabalhadora, é importante resgatarmos e reafirmarmos a rede de solidariedade que manteve unidos os empregados do único banco 100% público, dos brasileiros”, acrescenta o diretor da Fenae.

Com produção da NoFoco Filmes e licenciado pelo Canal Brasil, “Não Toque em Meu Companheiro” narra o drama de 110 trabalhadores da CAIXA (de São Paulo, Belo Horizonte e Londrina) demitidos injustamente após uma greve da categoria, em 1991 — então governo Collor de Mello. A história é reconstruída a partir de tocantes relatos dos empregados da época; entre eles, Jair Ferreira.

Por mais de um ano, os colegas do banco se uniram para pagar os salários dos demitidos e ainda lutaram para a readmissão de todos. O documentário também traça um paralelo entre o período Collor — quando foram implementadas medidas severas de redução do Estado — e o atual governo Bolsonaro, que inaugura um novo ciclo neoliberal no país. O longa propõe, ainda, uma reflexão sobre as relações atuais no mundo do trabalho.

“O filme mostra que, se nos unirmos, venceremos todos os obstáculos que virão”, comenta o presidente da Fenae, Sérgio Takemoto. “E conseguiremos manter a Caixa 100% pública”, emenda.

Preços e acesso

Para facilitar o acesso da população à história, “Não Toque em Meu Companheiro” poderá ser assistido nas plataformas aos preços de R$ 6 (FilmeFilme), R$ 6,45 (Vivo Play), R$ 7,45 (Net Now), R$ 9,99 (Looke) e R$ 12,90 (Oi Play).

Em breve, o documentário também estará no iTunes (R$ 14,90) e no Google Play (R$ 6,90). Para os trabalhadores da CAIXA, o filme terá acesso gratuito no período de 16h às 19h do próximo domingo, 19.

Live

Na sexta-feira, 17 de julho, o programa Bom para Todos da TVT conversa com Guta Ramos e Sérgio Takemoto, às 15h30, pelo Skype.

 

Compartilhe: