Foto: Alessandro Carvalho

Foto: Alessandro Carvalho

Mostrando sua indignação diante do descaso dos bancos, bancárias e bancários participaram de Assembleia realizada nesta quinta-feira, 1º de setembro, na sede do Sindicato, e rejeitaram a proposta da Fenaban. A categoria decidiu também pela deflagração da greve, por tempo indeterminado, a partir do dia 6 de setembro.

No dia 29 de agosto, os bancos apresentaram proposta de reajuste de 6,5% nos salários e abono de R$ 3 mil. Além de não garantir aumento real, a proposta da Fenaban reduz os salários em 2,8%, não garante empregos, não avança na saúde, nem das demandas de segurança e de igualdade de oportunidades.

Os bancos oferecem reajuste abaixo da inflação aos bancários, mas tiveram lucros bilionários e elevaram as taxas de juros dos clientes em 71,5% em um período de doze meses, com o cheque especial chegando a 318,4% ao ano. Para o Comando Nacional, a Fenaban quer impor retrocessos e a categoria deve ir à luta para assegurar conquistas.

Bancárias e bancários da base de BH e região realizam, no dia 5 de setembro, segunda-feira, às 18h30 em primeira convocação e às 19h em segunda convocação, uma assembleia organizativa da greve, para que se possa discutir as estratégias de mobilização.

“Diante do descaso dos bancos para com as nossas reivindicações, não temos outra alternativa a não ser deflagrar a greve e ir à luta nas ruas. Não podemos aceitar que os bancos, que continuam tendo lucros bilionários, usem o argumento da crise para retirar direitos dos trabalhadores. A mobilização é nossa arma mais forte e, com a participação de todas e todos, faremos o enfrentamento à ganância dos banqueiros”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

ASSEMBLEIA ORGANIZATIVA DA GREVE

Data: 5 de setembro de 2016, segunda-feira.

Horário: às 18h30 em primeira convocação e às 19h em segunda convocação.

Local: sede do Sindicato – Rua dos Tamoios, 611 – Centro – Belo Horizonte.

Compartilhe: