Os diretores e conselheiros eleitos da Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil divulgaram, nesta segunda-feira, 9, mais um boletim mensal Prestando Contas Cassi, que trata principalmente do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) e do início da realização do Exame Periódico de Saúde (EPS) de 2015 dos bancários do BB.

Confira, abaixo, o texto na íntegra:

CASSI E BANCO DO BRASIL INICIAM OS EXAMES PERIÓDICOS DE SAÚDE DE 2015

É fundamental o envolvimento dos bancários na descrição dos desconfortos; dos médicos na anamnese para a prevenção das doenças e redução de riscos; e dos gestores, no apoio e liberação dos funcionários para todos os procedimentos necessários à realização do EPS

A Cassi é o maior plano de saúde do país no modelo de Autogestão. Além de cuidar da promoção de saúde, prevenção de doenças e recuperação de mais de 720 mil participantes dos planos Cassi Associados e Cassi Família, ela também é a entidade de saúde que executa por convênio o Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO) do funcionalismo do Banco do Brasil. São mais de 100 mil trabalhadores da ativa que farão neste ano de 2015 o Exame Periódico de Saúde (EPS).

O EPS é um procedimento médico realizado nos funcionários do BB e faz parte do PCMSO da empresa com o objetivo de promoção e preservação da saúde do conjunto dos seus trabalhadores. O EPS é também uma exigência legal (conforme previsto na NR 7 do MTE), uma vez que cabe às empresas emitirem anualmente, ao Ministério do Trabalho, o relatório sobre as condições de saúde de seus funcionários.

A realização dos Exames Periódicos também é um momento que favorece o processo de prevenção de doenças, uma vez que os médicos examinadores e os funcionários examinados podem, em conjunto, buscar alternativas para evitar ou minimizar os riscos de adoecimento a partir da realização de diagnósticos precoces e da identificação dos riscos relativos à atividade laboral. A Diretoria de Saúde da Cassi alerta para a importância da participação dos gestores das unidades do BB no processo, gerenciando a liberação dos funcionários, pois todos os procedimentos relativos ao EPS devem ser realizados durante a jornada de trabalho.

O Exame Periódico é uma excelente oportunidade para que os trabalhadores relatem aos médicos examinadores os desconfortos físicos e mentais que estão sentindo para a melhor identificação do problema e a consequente busca de solução.

Para a Cassi, o EPS resulta em uma grande base de dados de onde é possível extrair relevantes informações sobre as condições de saúde do funcionalismo com o objetivo de subsidiar a elaboração de estratégias assistenciais, e acompanhar as ações do BB para mitigar os riscos no trabalho.

Pautada pela sua missão de “assegurar ações efetivas de atenção à saúde por meio de promoção, prevenção, recuperação e reabilitação, para uma vida melhor dos participantes”, a Cassi disponibiliza um modelo de Atenção Integral à Saúde, por intermédio da Atenção Primária, baseada na Estratégia Saúde da Família.

IMPORTANTE

Os funcionários devem utilizar exclusivamente as guias emitidas para esse fim, não se utilizando da carteira de identificação de seu Plano de Associados. Lembrem-se que a utilização da carteira de identificação de associados gera coparticipação nos custos, e a correta utilização das guias pré-emitidas para esse fim faz com que os custos sejam contabilizados diretamente no convênio firmado entre a Cassi e o BB, não onerando a Caixa de Assistência.

Esperamos que as consultas médicas a serem realizadas sejam proveitosas para o esclarecimento dos principais riscos a que os funcionários estejam expostos e, ainda, para propiciar orientações em saúde visando uma melhor qualidade de vida.

PROMOVER A SAÚDE E PREVENIR A DOENÇA, BEM COMO ACOMPANHAR OS CASOS CRÔNICOS, É A FORMA MAIS EFICAZ DE CUIDAR DA SAÚDE DOS TRABALHADORES E SEUS DEPENDENTES

Os dirigentes eleitos pelo Corpo Social defendem a extensão do Modelo de Atenção Integral à Saúde para o conjunto dos associados (Sistema de Serviços de Saúde Integrado) porque é o modelo que tem melhores resultados em saúde e de equilíbrio econômico e financeiro no mundo todo, por ser mais racional no uso dos recursos e mais adequado ao quadro epidemiológico da população mundial na contemporaneidade.

Neste momento em que a Cassi debate com o patrocinador Banco do Brasil e com o conjunto dos participantes por intermédio de suas entidades representativas e associativas a solução para o déficit no Plano de Associados e a busca pelo modelo de serviços de saúde mais sustentável para a Cassi, nada mais adequado do que buscar avanços no EPS para o conjunto do funcionalismo.

Compartilhe: