Delegadas e delegados realizaram, na noite desta sexta-feira, 8, na Quadra do Sindicato dos Bancários de São Paulo, a abertura solene da 20ª Conferência Nacional dos Bancários. Com o lema “Juntos somos mais”, o evento ocorre em um momento que exige forte mobilização da categoria para defender os direitos conquistados ao longo de décadas de luta.

A presidenta do Sindicato, Eliana Brasil, fez parte da mesa de abertura, composta pelos membros do Comando Nacional dos Bancários e por entidades representativas dos trabalhadores.

As diversas correntes políticas presentes na mesa deixaram clara a importância da unidade para enfrentar o cenário adverso, nesta que será a primeira Campanha Nacional da categoria após a entrada em vigor da reforma trabalhista. A nova lei ameaça cláusulas da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e também acabou com a ultratividade, fazendo com que os direitos percam a validade caso uma nova Convenção não seja assinada até 31 de agosto.

Os participantes da Conferência Nacional destacaram que o golpe de 2016 foi dado para retirar direitos, destruir políticas públicas e desmontar importantes instituições como os bancos públicos. Por isso, as eleições deste ano definirão o futuro do Brasil, sendo fundamental eleger representantes no Congresso e no Executivo que, realmente, estejam ao lado dos trabalhadores.

“Desde o golpe, perdemos quase 40 mil postos na categoria bancária. Este foi um golpe para que o país seja governado para os ricos, para desmontar nossas riquezas e entregar nosso patrimônio. Somos uma categoria que construiu uma luta nacional e não podemos ver isso ocorrendo sem fazer nada, temos obrigação de lutar. Temos sim que defender a manutenção dos direitos dos bancários, mas temos também que defender o povo brasileiro e os interesses do nosso país. Juntos somos mais e podemos fazer essa mudança”, afirmou a presidenta da Contraf-CUT e coordenadora do Comando Nacional dos Bancários, Juvandia Moreira.

 

Compartilhe: