No  Dia Nacional de Luta no HSBC o Sindicato paralisou 13 agências do banco, sendo nove agências na capital mineira e as unidades de Itaúna,  Sete Lagoas, Betim  e Contagem na grande BH. As paralisações demonstraram a frustração dos bancários após a última negociação permanente com banco inglês sobre emprego, remuneração e previdência complementar, ocorrida no último dia 4, em São Paulo.

Durante a reunião os representantes dos funcionários apresentaram propostas, mas o banco inglês não avançou nas negociações. Nas atividades desta quinta-feira, 14 de junho,  o sindicato  distribuiu uma carta aberta aos funcionários e aos clientes, pedindo apoio e solidariedade. Denunciaram também que o descaso com os trabalhadores prejudica o atendimento e a prestação de serviços de qualidade.

Clique aqui para ler a carta aberta.

A mobilização reforça as principais reivindicações do movimento sindical, como o fim das demissões e a contratação de mais funcionários para melhorar as condições de trabalho e o atendimento aos clientes, o não desconto dos programas próprios de remuneração (PPR/PSV) na PLR, a implantação de um plano de previdência complementar para todos os trabalhadores do banco e melhores condições de saúde e segurança.

Os bancários, que são os principais responsáveis pelos lucros do banco no Brasil, exigem emprego, valorização profissional e dignidade.

Compartilhe: