negociacaocaixa_6out

Depois de várias horas de intenso debate, a direção da CAIXA finalmente apresentou aos representantes dos trabalhadores sua proposta global para o acordo aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Se aprovado pelos empregados, o acordo terá validade de dois anos, da mesma forma que a proposta da Fenaban.

Uma assembleia dos empregados para debater a proposta será realizada nesta quinta-feira, 6, na sede do Sindicato, na rua dos Tamoios, 611, no centro de Belo Horizonte, às 17h30 em primeira convocação e às 18h em segunda convocação. 

Na rodada específica ocorrida na madrugada desta quinta, a direção do banco atendeu à reivindicação dos dirigentes sindicais e a PLR Social, que corresponde à distribuição linear de 4% do lucro líquido entre os trabalhadores, será mantida por dois anos.

Além disso, assegura o pagamento da regra básica da PLR da Fenaban, de 90% do salário mais R$ 2.183,53, limitado a R$ 11.713,59 – mas ficando assegurado o mínimo de um salário ao empregado – e, ainda, do adicional de PLR, que equivale à distribuição de 2,2% do lucro líquido entre seus trabalhadores.

Se o acordo for aprovado em assembleia e assinado até o dia 15, a CAIXA fará o pagamento das diferenças salariais retroativas de setembro e de 60% da PLR até 20 de outubro.

Ainda em relação às cláusulas econômicas, para este ano o reajuste nos salários será de 8% mais abono de R$ 3.500 (pago uma única vez); reajuste de 15% para vale-alimentação; e de 10% no vale-refeição e auxílio-creche/babá. Em 2017, será assegurada a reposição da inflação mais 1% de aumento real para salários e verbas.

Dias da greve abonados

Foi assegurado o abono integral de todos os dias da greve. Se aprovada a proposta, nenhum trabalhador que aderiu à greve terá de compensar o período de ausência.

RH 184

Criação de uma comissão paritária – formada por representantes dos empregados e do banco – para discutir o normativo, em especial a função de caixa.

Também haverá GT específico para discutir regras de descomissionamento da incorporação de função, entre outros prejuízos aos empregados.

Promoção por mérito

A evolução por mérito fica assegurada também por dois anos, da mesma forma que o GT que discute o aprimoramento constante dos critérios de promoção.

Bolsa de estudos

Concessão de 1.600 mil bolsas: até 300 para graduação, 500 para pós-graduação e 800 para idiomas.

Licença-amamentação

Assegura às empregadas mães, com filho de idade inferior a 12 meses, dois descansos especiais diários de meia hora cada um, facultado à beneficiária a opção pelo descanso único de uma hora.

Vale-cultura

Fica mantido e tem direito o empregado que ganha até oito salários mínimos.

Parcelamento do adiantamento de férias

A CAIXA renovará a cláusula referente ao parcelamento do adiantamento de férias em até 10 parcelas mensais.

Saúde Caixa

Manutenção do GT Saúde do Trabalhador, do Saúde Caixa e da mesa permanente de negociação;

Compartilhe: