O Sindicato soma forças ao movimento dos empregados da CAIXA em todo o país e realiza nesta quinta-feira, 20 de junho, um Dia Nacional de Luta por condições dignas de trabalho no banco. A mobilização, que segue decisão do 29º Congresso dos Empregados da CAIXA (Conecef), tem o objetivo de dizer não ao caos nas agências e postos de atendimento em todo Brasil. A luta por condições dignas de trabalho na CAIXA significa a contratação de mais empregados, unidades adequadas para o atendimento ao público, fim das metas abusivas e do assédio moral e respeito à jornada de trabalho, assim como uma política que aprimore, cada vez mais, o caráter de banco público.

A situação na CAIXA é grave em relação aos tesoureiros, com precárias condições de trabalho, falta de pessoal, desvio de função, extrapolação da jornada por conta de acúmulo de tarefas e demora na instalação de corredores de abastecimento dos terminais e caixas nas agências, o que compromete a saúde e a segurança desses trabalhadores.

O abuso na gestão é também frequente em diversas unidades pelo país, causando pressão desmedida no dia a dia dos trabalhadores. A cobrança por venda de produtos e as metas inatingíveis, elementos que abrem caminho para o assédio moral e outros tipos de violência, continuam sendo praticados impunemente. Essa situação causa reflexos danosos para a saúde mental e física dos empregados.

Os empregados da CAIXA lutam para que o banco atenda suas justas reivindicações, trate com respeito a categoria e cumpra seu papel social, como um banco público a serviço do povo brasileiro.

Para o presidente do Sindicato e empregado da CAIXA, Cardoso, os trabalhadores não suportam mais as péssimas condições de trabalho encontradas no banco. “Por isso, é importante que os empregados se manifestem neste Dia Nacional de Luta. Mais uma vez, o Sindicato vai às ruas para exigir melhores condições de trabalho e que a CAIXA trate os trabalhadores com respeito”, afirmou.

Compartilhe: