O descaso do Banco do Brasil com a segurança em suas agências gerou novas vítimas, na última semana, no município de Igarapé, em Minas Gerais. Um gerente do Banco do Brasil teve sua casa invadida na última quinta-feira, 12, e passou a noite vigiado por bandidos enquanto sua família foi levada para um cativeiro.

De acordo com a Polícia Civil, a ordem dos bandidos era que, após sacar o resgate na agência, o gerente deveria seguir para um hotel em Betim e passar o dinheiro para um dos envolvidos. Porém, a polícia já havia sido acionada e prendeu o integrante que recebeu o dinheiro. Após ser informados sobre o fracasso do plano, os outros membros do grupo libertaram a família do bancário na manhã da sexta-feira, 13, próximo à Ceasa, em Contagem.

O Sindicato tem denunciado a falta de segurança em agências e unidades de trabalho do BB, que traz riscos a funcionários, clientes e usuários. O sequestro de gerentes é um grave problema que vem ocorrendo porque estes funcionários ainda ficam com as chaves da agência.

O presidente do Sindicato, Cardoso, denunciou que o BB tem aberto novas agências sem equipamentos de segurança. “O Banco do Brasil é ‘bom pra ninguém’, pois vem colocando em risco a vida de todos com total irresponsabilidade. Agências novas, apesar de muito bonitas e modernas, funcionam sem oferecer qualquer segurança, sem portas de segurança e biombos. O Sindicato tem denunciado e realizado manifestações contra este absurdo, mas a direção do banco trata a questão com descaso. Durante o sequestro do gerente de Igarapé, o BB pensou apenas no dinheiro e esqueceu completamente da vida das pessoas envolvidas”, afirmou.

Campeão de multas

No dia 10 de dezembro, o BB foi o campeão das multas aplicadas pela Polícia Federal na 99ª reunião da Comissão Consultiva para Assuntos de Segurança Privada (CCASP) em Brasília. O banco foi multado em um total de R$ 2,755 milhões, deixando mais que clara a falta de segurança a que funcionários, clientes e usuários têm sido submetidos em todo o Brasil.

Compartilhe: