Em reunião realizada nesta terça-feira, 17, financeiras com sede em Minas Gerais – Economisa, Mercantil do Brasil Financeira, Financeira Estrela e Zema Financeira – apresentaram uma contraproposta rebaixada para as reivindicações dos financiários e financiárias. O Sindicato e a Fetrafi-MG/CUT, que representam os trabalhadores nas negociações, rejeitaram a proposta em mesa.

O Sindicato das Sociedades de Crédito, Financiamento e Investimentos do Estado de Minas Gerais (Sincrefi), representante das financeiras, ofereceu abono de R$ 1.000,00 para 2020, reajuste de 1,2% nos salários e de 2,05% nos benefícios e PLR. Já para 2021, haveria reposição da inflação com base no INPC para salários e demais verbas. Ou seja, sem aumento real nos dois anos.

As financeiras também não demonstraram interesse em incluir, no acordo, a proteção aos trabalhadores durante a pandemia de Covid-19.

“A proposta apresentada pelos patrões foi muito baixa e não atende aos interesses de financiárias e financiários mineiros. Por isso, vamos intensificar a mobilização para arrancar um reajuste condizente aos esforços e às necessidades dos trabalhadores”, destacou Marco Aurélio Alves, diretor do Sindicato que participa das negociações.

Para Carolina Gramiscelli, que representa a Fetrafi-MG/CUT nas negociações, as financeiras podem apresentar uma proposta melhor para as reivindicações. “Com salários desfasados e a inflação dos alimentos em alta em 2020, cobramos respeito aos financiários. Sabemos que as empresas não tiveram prejuízo e, por isso, podem reconhecer os esforços dos trabalhadores e atender às reivindicações da categoria”, afirmou.

Na pauta entregue ao Sincrefi no dia 5 de novembro, financiárias e financiários reivindicam a manutenção dos direitos da Convenção Coletiva de Trabalho, aumento real, garantia do emprego e a mudança da data-base da categoria, de 1º de novembro para 1° de junho, permitindo a unificação da campanha nacionalmente.

Uma nova rodada de negociação será realizada na próxima quinta-feira, 19 de novembro.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: