Em Assembleia Geral Extraordinária realizada nesta quarta-feira, 19 de setembro, na sede do Sindicato, funcionárias e funcionários de financeiras representadas pela Fenacrefi aprovaram a proposta apresentada no dia 11 de outubro. A Convenção Coletiva de Trabalho 2016-2018, a ser assinada com as financeiras no dia 25 de outubro, em São Paulo, terá validade de dois anos.

Para 2016, o reajuste nos salários e na PLR será de 8%, além de 15% no vale-alimentação e 13ª cesta, e de 10% no vale-refeição, mais abono de R$ 2 mil. Para 2017, fica assegurada a reposição total da inflação (INPC) mais aumento real de 1% nos salários, PLR e demais verbas.

PLR

A PLR total corresponde a 90% do salário base (mais verbas fixas de natureza salarial) acrescido o valor fixo que, reajustado em 8%, alcançará R$ 2.484,28. Já a parcela adicional equivale a 20% do valor fixo.

A antecipação de 60% da PLR se dará em dez dias úteis após a assinatura da Convenção.

Outros pontos

Os financiários conquistaram também a ampliação da licença-paternidade para 20 dias, em 2017, quando o Governo Federal deve anunciar o benefício fiscal. O vale-cultura também será mantido, desde que o governo não acabe com o programa de incentivo.

Além disso, os trabalhadores garantiram uma nova cláusula: o abono-assiduidade. Ele garante ao trabalhador um dia de folga a cada ano trabalhado sem faltas injustificadas.

Dias parados

Após cobrança dos trabalhadores, as financeiras concordaram em anistiar todos os dias de greve.

Compartilhe: