Financiárias e financiários de Minas Gerais conquistaram, nas negociações com as financeiras com sede no estado (Economisa, Mercantil do Brasil Financeira, Financeira Estrela e Zema Financeira), uma proposta de acordo com reajuste e a manutenção dos direitos da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) por mais dois anos.

Para 2020, os trabalhadores conquistaram reajuste de 3,10% nos salários mais abono de R$ 1.300,00. Demais verbas e benefícios serão reajustados em 4,77%, com base na inflação calculada pelo INPC. Já para 2021, foi assegurado reajuste que repõe a inflação (INPC) mais 0,5% de aumento real nos salários e demais verbas.

O Sindicato e a Fetrafi-MG/CUT, que representam a categoria nas negociações, orientam a aprovação da proposta em Assembleia virtual que será realizada em breve.

“Foi uma boa campanha, com importantes conquistas para as financiárias e os financiários. Conseguimos um bom índice de reajuste e também abono para este ano, além de aumento real no ano que vem. Esta vitória é de todas e todos”, afirmou Carolina Gramiscelli, representante da Fetrafi-MG nas negociações.

Marco Aurélio Alves, diretor do Sindicato que também participa das negociações, destacou que valeu a garra e a disposição para cobrar a valorização de financiárias e financiários mineiros. “Foi uma campanha salarial vitoriosa para os trabalhadores, principalmente levando-se em conta a conjuntura adversa que estamos todos enfrentando”, concluiu.

 

Compartilhe: