Luta dos funcionários garantiu mais conquistas

 

Após cobranças dos representantes dos trabalhadores em diversas mesas de negociação, o Itaú informou à Contraf-CUT, nesta segunda-feira, 10, que vai reajustar os valores do Programa Complementar de Resultados (PCR) e da bolsa estudos. O PCR será reajustado em 9% e a bolsa de estudos em 5%.

O valor do PCR pago em setembro de 2018 foi de R$ 2.662,66. Com a correção, em 2019 será de R$ 2.900,00. O valor será creditado em setembro de 2019, junto com a primeira parcela da Participação nos Lucros ou Resultados (PLR). O PCR é um programa linear, que contribui com a complementação da renda dos mais de 80 mil bancários do Itaú.

Com relação à bolsa de estudo, o teto passa a ser de R$ 410/mês. Para 2020, os valores serão reajustados pela variação do INPC/IBGE, mas 1% de aumento real, conforme negociação da Campanha Nacional da categoria.

“Mais uma vez, a categoria bancária mostra sua força e organização. A valorização do PCR e o aumento das bolsas educação demonstram isso. Foram várias rodadas de negociação e, mesmo com a condição política e econômica desfavorável para os trabalhadores, conseguimos avanços importantes para os bancários. Temos que comemorar mais essa vitória”, destacou o funcionário do Itaú e diretor do Sindicato, Ramon Peres.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: