Estrutura física e suporte operacional das agências, número de empregados por unidade, jornada e assédio moral. Esses são os assuntos que nortearão as reuniões temáticas do fórum paritário sobre condições de trabalho na CAIXA. Esta é uma conquista da Campanha Nacional 2013 e o primeiro encontro foi realizado nesta quarta-feira, 27, em Brasília. Na mesa, foi iniciada a discussão a respeito da estrutura das unidades.

Os dirigentes sindicais cobraram da direção da CAIXA mais investimentos para o setor de logística, com a ampliação do quadro de empregados. Cabe a esse setor, por exemplo, cuidar da manutenção de toda a rede, do mobiliário ao ar-condicionado e ainda preparar a instalação de novas agências.

Foi lembrado para o banco que o volume de trabalho é grande para uma pequena quantidade de pessoal, havendo a necessidade de mais contratações para suprir tanta demanda nas unidades.

Os representantes dos empregados ressaltaram também que é preciso resolver problemas com o novo sistema (Sisag), que está sendo implantado e cai a todo o momento, não respeitando o login único dos empregados na função de caixa. O mecanismo “derruba” o sistema quando termina a jornada de trabalho do empregado, mas as operações dos caixas não são interrompidas.

Na primeira reunião temática, também foi reivindicado que não haja desfalque no número de trabalhadores das agências em funcionamento para a abertura de novas unidades. A luta, nesse caso, é para que não ocorram inaugurações sem o número adequado de bancários.

Outras reivindicações foram o pagamento das horas extras, o fim do assédio moral e das ameaças de descomissionamento e questões ligadas à segurança nas unidades de trabalho.

As próximas reuniões do fórum paritário foram marcadas para os dias 17 de dezembro deste ano e 21 de janeiro de 2014.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e Fenae

Compartilhe: