Em assembleia realizada nesta quinta-feira, 25 de outubro, funcionários do Banco Votorantim e BV Financeira lotaram o auditório do Sindicato e aprovaram o programa próprio de remuneração variável. A negociação específica foi realizada porque, a princípio, não seriam realizados os pagamentos da PLR aprovada na CCT 2012/2013 devido ao prejuízo verificado no balanço.

Para o diretor do Sindicato, Davidson Siqueira, a presença expressiva dos trabalhadores do Banco Votorantim e da BV Financeira na assembleia demonstrou a força e organização dos trabalhadores no sentido de exigir a negociação específica para garantir uma digna participação nos lucros.

“A negociação do Sindicato, com o Banco Votorantim e a BV Financeira, garantiu aos trabalhadores participação maior do que prevê a regra da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT). Foi muito importante que o Banco Votorantim revisasse seus resultados, excluindo o efeito das participações das empresas controladas na apuração base para cumprimento da CCT. Esta é mais uma vitória dos bancários em 2012”, ressalta Davidson.

Os pagamentos estão previstos para até 10 dias após a data de assinatura do acordo e deverão ser realizados no dia 31 de outubro.

 

Confira abaixo o programa aprovado para cada uma das instituições:

 

Banco Votorantim
– Garantia do piso de R$ 800 (mínimo a ser pago anualmente);
– Antecipação de, no mínimo, o valor fixo de R$ 400;
– Os valores não serão compensados com a PLR da CCT, como sempre ocorreu nos acordos anteriores;
– Teto de até 50 salários, valor máximo que não existia nos acordos anteriores;
– A vigência do instrumento coletivo será de um ano, referente ao exercício de 2012 – janeiro a dezembro;
– Considerando que as metas individuais possuem pesos ainda elevados, constará nesse acordo uma cláusula de compromisso do Banco Votorantim para que, no próximo ano, seja feita uma revisão das metas, de modo a reduzir os pesos individuais;
– Os pagamentos serão realizados de forma proporcional aos admitidos, desligados sem justa causa, demissionários e aposentados ao longo do exercício (o piso é garantido de forma integral);
– O pagamento será realizado de forma integral aos afastados por auxílio-doença, acidente de trabalho ou licença-maternidade/adoção;
– Considerando que a proposta foi entregue após o 1º semestre, este acordo será anual, com antecipação de pagamento em até 10 dias da data da assinatura do acordo.
– Os critérios de avaliação para a distribuição do programa são: resultado da empresa, da área, do negócio e individualmente (quantitativo e qualitativo);

 

 

BV Financeira
– Garantia do piso de R$ 1.760 (mínimo a ser pago anualmente).
– Antecipação de 60% do valor do piso (R$ 1.056), ou 50% do salário, o que for maior.
– A segunda parcela será paga 60 dias após o encerramento do exercício, de acordo com o cumprimento das metas estabelecidas no programa;
– Apesar de não haver o pagamento previsto na cláusula da CCT dos financiários, em razão do prejuízo, optou-se por manter tal redação de modo a usar como parâmetro para os próximos anos;
– Teto de até 50 salários, valor máximo que não existia nos acordos anteriores;
– A vigência do instrumento coletivo será de um ano, referente ao exercício de 2012 – janeiro a dezembro;
– Considerando que as metas individuais possuem pesos ainda elevados, constará nesse acordo uma cláusula de compromisso da BV Financeira para que, no próximo ano, seja feita uma revisão das metas, de modo a reduzir os pesos individuais;
– Os pagamentos serão realizados de forma proporcional aos admitidos, desligados sem justa causa, demissionários e aposentados ao longo do exercício (o piso é garantido de forma integral);
– O pagamento será realizado de forma integral aos afastados por auxílio-doença, acidente de trabalho ou licença-maternidade/adoção;
– O pagamento está previsto para até dez dias após a data da assinatura do acordo.
– Critérios de avaliação para distribuição do programa:
a) Gerentes de Relacionamentos Veículos – avaliados em três critérios: ajuste de perda esperada, formalização de contratos e margem de contribuição;
b) Gerentes de Relacionamentos Consignado – avaliados em quatro critérios: ajuste de perda esperada, formalização de contratos, margem de contribuição e índice de liquidação antecipada;
c) Operadores Canal Próprio – avaliados em três critérios: ajuste de perda esperada, formalização de contratos e margem de contribuição;
d) Demais Cargos – avaliados em três critérios: resultado da empresa, da área e individualmente.

 

Compartilhe: