Foto: Arquivo Sindicato

Os funcionários do Banco do Brasil aprovaram, em assembleia realizada nesta terça-feira, 19, na sede do Sindicato, a proposta da entidade de ingressar com ação coletiva contra o novo Plano de Funções implantado pelo banco.

A ação coletiva do Sindicato pretende garantir que os funcionários do Banco do Brasil não tenham perdas na migração para o novo plano, nem que deixem de incorporar os benefícios do plano de carreira, como os aumentos no piso salarial, interstícios e carreira de mérito.

O presidente do Sindicato, Cardoso, denunciou que o plano reduz salários e retira direitos conquistados e ressaltou a importância da mobilização para que os funcionários possam garantir os direitos já conquistados com muita luta. “Não podemos permitir que a direção do BB tome estas medidas abusivas. A ação coletiva é de extrema importância, mas a mobilização deve ser permanente, a exemplo do que ocorreu no ato realizado em frente ao prédio do BB hoje, durante Dia Nacional de Luta contra o novo Plano de Funções, em que demonstramos nossa indignação”, destacou.

Para o funcionário do Banco do Brasil e diretor do Sindicato, Wagner Nascimento, o novo Plano de Funções do BB prejudica os funcionários que trabalham seis e também os que trabalham oito horas. “O plano joga por terra os benefícios conquistados nos últimos anos e ainda traz um enorme prejuízo futuro. O Banco do Brasil quer aumentar seu lucro retirando do bolso dos trabalhadores”, denunciou.

Clique aqui para acessar a matéria sobre o ato contra o novo Plano de Funções.

Compartilhe: