Os funcionários do Banco do Brasil realizam nesta sexta-feira, 15 de janeiro, uma manifestação nacional contra o plano de reestruturação que prevê o fechamento de agências e outras unidades, um Plano de Demissões Voluntários (PDV) que tem por meta dispensar 5 mil bancários, além de outras medidas que prejudicam os trabalhadores do banco.

Nada justifica o desmonte do Banco do Brasil, uma instituição sólida e que, de 2016 a 2019, registrou crescimento, em termos nominais, de 122% no lucro líquido.

Enquanto isso, a direção do banco reduziu o quadro de funcionários cada vez mais. De 2016 até o terceiro trimestre de 2020, o número de funcionários caiu de 109.864 para 92.106, uma redução relativa de 16%. No mesmo período, o número de agências foi reduzido de 5.428 para 4.370, uma redução de 19%. É o desmonte em andamento. Os funcionários não vão aceitar essas medidas e irão resistir.

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com a Contraf-CUT

Compartilhe: