Em assembleias realizadas na sede do Sindicato nesta terça-feira, 19 de maio, funcionários do Banco Mercantil do Brasil e da Mercantil do Brasil Financeira aprovaram, por ampla maioria dos votos, as propostas de programa próprio de Participação nos Lucros e Resultados para o ano de 2015 apresentadas pelas empresas.

Durante meses de intensos debates entre os sindicatos e o Mercantil do Brasil, os representantes dos trabalhadores buscaram ajustar as propostas apresentadas inicialmente pela direção do banco. Entre os avanços, destaca-se a inclusão de ganho de PLR mesmo em um eventual cenário de não realização da meta de lucro líquido, garantindo o pagamento, no ano, de até R$ 600,00 para cada funcionário. Isto garante que os trabalhadores não passarão pela mesma situação de 2014, quando o Mercantil teve prejuízo de R$ 167,4 milhões e os funcionários ficaram sem PLR, mesmo cumprindo as metas de redução de despesas e BSC impostas pelo acordo.

Outra importante conquista é o incremento no recebimento de PLR dos escriturários de agências, que passou de 1,5 para 1,7, assim como ocorre com os supervisores administrativos e os caixas.

Por se tratar de PLR complementar, os trabalhadores do Mercantil irão receber pela regra mais vantajosa financeiramente entre o acordo do programa próprio e a regra de PLR da Convenção Coletiva dos Bancários (CCT).

O acordo define ainda que, no cenário de cumprimento das metas, os pagamentos a título de antecipação de PLR, que representam 40% do total, serão efetuados na mesma data estipulada pela CCT. Os 60% restantes serão pagos até 29 de fevereiro de 2016.

Para Marco Aurélio Alves, que é funcionário do Mercantil do Brasil e diretor do Sindicato, a mobilização tem que continuar para garantir melhorias no programa próprio, construindo um modelo mais justo. “A PLR deve ser vista como uma conquista para melhorar a remuneração de todos e não apenas de alguns funcionários. É obrigação do banco criar mecanismos para melhorar a distribuição dos lucros, que ainda é muito deficitária”, afirmou.

Vanderci Antônio da Silva, que também é funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, ressalta que o Sindicato continua atento para assegurar o fiel cumprimento dos direitos dos trabalhadores. “Sabemos que ainda temos muito que avançar em relação à distribuição igualitária, entre os funcionários, dos valores relativos ao programa próprio de Participação nos Lucros e Resultados do Banco do Mercantil. Não descansaremos até atingirmos nossos objetivos”, concluiu.

Compartilhe: