Em Assembleia realizada nesta quarta-feira, 11 setembro, na sede do Sindicato, trabalhadoras e trabalhadores do Banco Olé Bonsucesso Consignado aprovaram, por unanimidade, o programa próprio de Participação nos Lucros e Resultados 2019 (PPROC) proposto pelo banco.

Na ocasião, o diretor do Sindicato Marco Aurélio Alves e a diretora da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Minas Gerais (Fetrafi-MG/CUT), Carolina Gramiscelli, juntamente com o assessor jurídico da entidade, Sávio Leite, falaram aos presentes sobre as conquistas da Campanha Nacional dos Bancários e também sobre os avanços em relação ao programa próprio do Banco.

Os diretores destacaram a importância da organização dos trabalhadores bancários por meio da filiação e da valorização dos sindicatos representativos frente a uma conjuntura altamente desfavorável aos trabalhadores em geral.

Em relação aos avanços no acordo próprio de 2019, os representantes dos funcionários ressaltaram a alteração na tabela do índice ROAE do banco, aumentando as chances e beneficiando os funcionários elegíveis ao programa. Foi também informado que o pagamento da primeira parcela do acordo será realizado no próximo dia 20. O Sindicato também cobrou da direção do Banco Olé Bonsucesso melhoria na divulgação interna sobre as premissas, resultados e os valores devidos aos funcionários.

Para Marco Aurélio Alves, diretor do Sindicato, os bancários presentes tiveram a consciência da atuação do Sindicato na luta por melhores condições de trabalho e qualidade de vida para os bancários. “Além do Programa Próprio, a Assembleia também serviu para resgatar as conquistas históricas do Sindicato em favor dos trabalhadores, como o combate à discriminação às mulheres, cursos de pós-graduação, plano de saúde, investimentos na segurança bancária, ticket restaurante e diversos outros benefícios”, explicou.

Já Carolina Gramiscelli, diretora da Fetrafi-MG/CUT, ressaltou que é de suma importância a participação dos bancários do Olé Bonsucesso nos próximos debates para que possam dar sugestões acerca do Programa próprio. “O sindicato arrancou melhorias significativas. Entretanto, somente aqueles trabalhadores que estão na ponta do processo conseguem identificar melhor eventuais distorções e falhas do programa, denunciando junto ao Sindicato para que possamos lutar por melhores condições de emprego e de vida para os trabalhadores”, afirmou.

 

Compartilhe: