01/03/2012

 

Em reunião de negociação realizada no dia 1º de março, o Banco do Brasil mais uma vez não apresentou nenhuma proposta quanto à jornada de trabalho.  Havia espectativa dos bancários de que o banco apresentasse uma proposta ou mesmo um calendário de negociação sobre o assunto.
O Banco informou ainda que não tem nenhuma proposta neste momento.

Quanto ao PCR, o banco sinalizou que deve continuar a negociação dentro do que foi reivindicado anteriormente sobre inclusão dos caixas na carreira de mérito, mudança nas faixas dentro dos grupos e outras demandas já colocadas pelos sindicatos.

Para Wagner Nascimento, diretor do Sindicato, no que se refere a jornada de seis horas o banco parece querer testar a disposição dos trabalhadores em mobilizar. “Por isso é importante os bancários participarem das atividades de mobilização que serão organizadas, pois somente assim conseguiremos arrancar um proposta concreta da parte do banco”, afirmou.

 

Compartilhe: