A força da greve deflagrada no dia 30 de setembro e que vem se ampliando por todo o Brasil pressionou os banqueiros e levou a Fenaban chamar nova rodada de negociação para esta sexta-feira, 3, às 17h. Já as negociações com a CAIXA e o Banco do Brasil ocorrerão às 18h. No seu quarto dia, a greve se fortalece cada vez mais com a adesão de bancários de bancos públicos e participação massiva dos bancários dos bancos privados.

Os bancários reivindicam reajuste salarial de 12,5%, PLR de três salários mais R$ 6.247, piso de R$ 2.979,25 e vales alimentação e refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá de R$ 724 cada um. Além disso, cobram dos bancos mecanismos para a manutenção do emprego e mais contratações, o fim das metas abusivas e do assédio moral, mais segurança nas agências e igualdade de oportunidades.

A última proposta da Fenaban apresentada no dia 27 de setembro, com reajuste de 7,35% nos salários e demais verbas salariais e 8% nos pisos foi considerada insuficiente pela categoria. Os bancos também se recusaram a avançar em discussões importantes relacionadas ao emprego, melhores condições de trabalho e saúde.

Foto: Alessandro Carvalho

Compartilhe: