No dia 29 de janeiro, o GT Saúde volta a reunir-se para prosseguir com o debate sobre a proposta de metodologia para utilização do superávit do Saúde Caixa, iniciado na reunião de 30 de outubro do ano passado. A negociação será realizada das 14h30 às 17h30 em Brasília (DF) e representa uma das mais importantes conquistas da Campanha Nacional 2014 e da mesa permanente, fruto da mobilização do movimento nacional dos empregados.

Em 28 de novembro de 2014, a Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa) entregou nota de repúdio à coordenação da mesa de negociação permanente da CAIXA, na qual condena o tratamento que o banco tem dado ao GT Saúde. No texto, a Comissão cobra agilidade e transparência na divulgação dos dados relativos ao superávit do plano de saúde.

O aditivo à Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015 define que, até 15 de dezembro de 2014, seria debatida no GT, instância formada por representantes do banco e dos trabalhadores, uma proposta de metodologia de utilização do superávit. Após a assinatura do ACT, foram realizadas duas reuniões (30/10 e 24/11), mas não houve avanços porque os números apresentados pela CAIXA foram insuficientes. Nos dois encontros, o clima foi de tensão, já que o gestor do plano, Emerson Martins Garcia, teve um entendimento equivocado a respeito do que foi acordado na Campanha Nacional do ano passado.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Fenae

Compartilhe: