17/02/2012

Foto: Paulo Pepe

Os bancários do Itaú receberão a segunda parte da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) no próximo dia 24, sexta-feira. Atendendo a correspondência da Contraf-CUT, o banco confirmou o pagamento do teto da regra básica e da parcela adicional da PLR.

O Itaú alcançou um lucro líquido de R$ 14,62 bilhões em 2011, o maior da história do sistema financeiro nacional. O resultado representou um crescimento de 9,74% sobre os R$ 13,3 bilhões apurados em 2010.

Regra básica da PLR

Pela convenção coletiva, cada funcionário deve receber o pagamento da regra básica da PLR (90% do salário mais R$ 1.400, limitado a R$ 7.827,29), com o aumento para o teto de 2,2 salários, limitado a R$ 17.220,04, o que vier primeiro.

Do crédito da regra básica, será descontada a antecipação da primeira parte feita em 2011,  equivalente a 54% do salário mais R$ 840, limitado a R$ 4.696,37 (vide no seu demonstrativo de outubro a verba “ANTECIPACAO PLR CCT”).

Parcela adicional da PLR

Cada bancário também deve receber o restante da parcela adicional da PLR, cujo valor total é calculado com base na distribuição linear de 2% do lucro líquido de 2011 entre todos os empregados, com teto de R$ 2.800. Esse montante é pago sem desconto nos programas próprios de remuneração variável. O pagamento da parcela adicional será deduzida a antecipação feita no dia 27 de outubro de 2011, que foi de R$ 1.400.

 Os funcionários que foram admitidos em 2011, em efetivo exercício em 31/12/2011, terão direito ao pagamento pelo banco de 1/12 por mês de trabalho ou fração igual ou superior a 15 dias, descontando a antecipação ocorrida em 2011.  

O funcionário do Itaú e diretor do Sindicato, Kennedy Santos lembrou que  o pagamento dos 2,2 salários foi cobrado do banco em mesa de negociação que ocorreu no último dia 10 de fevereiro. “O lucro do Itaú de 14,62 bilhões permitiu o pagamento do teto da regra. Apesar de o banco antecipar o pagamento para o dia 24, o Sindicato entende que o Itaú poderia ter pago até o dia 17 como ocorreu em outros bancos, como Bradesco e Santander. Com isto, diversos funcionários que estão com os saldos negativos poderiam regularizar seus débitos antes do feriado de carnaval”, ressaltou.  

Fonte: Contraf-CUT e Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: