O Sindicato e os bancários do Bradesco obtiveram mais uma importante vitória na Justiça. O desembargador Fernando Antônio Viegas Peixoto acatou pedido do Sindicato e deferiu a liminar nos autos do mandado de segurança para suspender os efeitos da decisão do juiz da 32ª Vara de BH, além de suspender também a multa de R$ 50.000,00 por dia.

Na decisão proferida nos autos do Mandado de Segurança impetrado contra o Bradesco com o intuito de cassar a liminar que impedia o Sindicato de se manifestar, sob pena de multa diária de R$ 50.000,00 o desembargador afirmou que o Bradesco não conseguiu demonstrar qualquer ato praticado pelo Sindicato e seus representados que significasse ameaça ao direito de posse do banco.

“Os documentos coligidos pelo Banco Bradesco SA à Ação de Interdito Proibitório não lograram êxito em demonstrar qualquer ato praticado pelo Sindicato e seus representados que importasse em real ameaça a seu direito de posse, requisito essencial para a concessão da tutela deferida pela Autoridade Coatora. Também não restou demonstrado nenhum ato que possa ser classificado como violento ou praticado com abuso”, justificou a sentença.

Além disso, o desembargador esclareceu que as ações e manifestações dos bancários durante a greve são legítimas. “A presença dos empregados que aderiram à greve em frente à agência bancária utilizando-se de faixas, cartazes e instrumentos musicais retratada nas fotografias (…) configura exatamente o emprego dos meios pacíficos autorizados na lei para conseguir a adesão do maior número de trabalhadores à greve, bem como a visibilidade do movimento perante a sociedade em geral”, afirmou.

Compartilhe: