Em Ação Civil Pública proposta pelo Sindicato foi deferida liminar em favor dos bancários do BB que aderiram à greve geral do dia 30 de junho. Na ação,  processada perante a 9ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, a juíza em exercício concordou com a postulação do Sindicato e afirmou que a “greve constitui direito coletivo assegurado aos trabalhadores e se materializa como instrumento fundamental no exercício do direito de resistência e construção de consciência coletiva para se implementar melhores condições de trabalho. Assim, é vedado ao empregador a prática de ato que implique em afronta ao direito de greve na Constituição da República”.

O desconto do salário pela adesão à paralisação do dia 28 de abril vai ser objeto de pronunciamento por ocasião do exame do mérito da Ação Civil Pública. A audiência inaugural ocorrerá no próximo dia 5 de setembro.

“A concessão dessa liminar representa uma conquista importante para os trabalhadores, na medida em que reconhece o legítimo direito à greve. Os bancários não podem ser punidos por exercerem um direito garantido pela constituição. E temos que parabenizar mais uma vez cada uma e cada um pela garra e pela coragem. Fica claro que essa é uma categoria que luta pelos seus direitos e que não se intimida facilmente”, afirmou  a funcionária do banco e diretora do Sindicato, Luciana Bagno.

 

Compartilhe: