A pressão dos trabalhadores do HSBC garantiu o compromisso do HSBC de suspender as demissões até o dia 31 de dezembro de 2014. Representantes dos funcionários e do banco realizaram mais uma rodada de negociação específica nesta terça-feira, 18, em São Paulo. O HSBC negou também que a onde de cortes atingirá 20% do quadro de funcionários, garantindo que continuará investindo no Brasil.

Durante a negociação, foi garantida também a prorrogação do vale-alimentação e do convênio de saúde dos desligados por mais três meses além do que está previsto na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária.

A direção do HSBC já havia se comprometido a rever as demissões injustas de bancários com problemas graves de saúde – como doenças ocupacionais, AIDS e câncer – e dos que estão em período de estabilidade pré-aposentadoria.

O Sindicato já está analisando, caso a caso, a situação dos 14 funcionários dispensados na base de BH e região.

“Após muita luta e mobilização, garantimos avanços nas negociações, deixando clara a importância da união e da mobilização de bancários e bancarias”, afirmou o funcionário do HSBC e diretor do Sindicato, Giovanni Alexandrino.

Já Geraldo Rodrigues, que também é funcionário do banco e diretor do Sindicato, ressaltou que “através de muita luta e paralisações, conseguimos garantir que o banco pare com as demissões, que faça a reposição de bancárias e bancários demitidos e que acabe com a onde de especulações sobre a sua saída do Brasil”.

Compartilhe: