Funcionárias e funcionários do Mercantil do Brasil receberam, nesta sexta-feira, 21 de fevereiro, a segunda parcela da PLR 2019. O benefício surpreendeu, de forma positiva, os trabalhadores, que receberam valores superiores em relação ao ano anterior.

Em 2019, o Mercantil obteve um lucro de R$ 121,4 milhões, um crescimento de 127% quando comparado a 2018. Com este resultado, o retorno sobre o patrimônio líquido foi de 14,2% em 2019. Já no quarto trimestre, o lucro líquido totalizou R$ 41,2 milhões, um aumento de 194% em relação ao mesmo período do ano passado.

O pagamento do Programa Próprio de Participação nos Lucros e Resultados no banco obedeceu aos critérios aprovados pelos funcionários em assembleias convocadas pelos sindicatos de bancários de todo o país.

Após um longo processo negocial, o movimento sindical conseguiu avançar em pontos cruciais para obtenção do benefício, como a implementação do gatilho de cumprimento de 80% das metas de lucro, que era de R$130 milhões. O gatilho também incluiu a redução de despesas e BSC, o que acabou ocorrendo no ano de 2019.

No início das tratativas negociais, o programa próprio só seria pago com o cumprimento integral de todas as metas.

Foi também cumprida e garantida, pelo Sindicato, a cláusula que previa que bancários do Mercantil do Brasil receberiam sempre pelo maior valor entre os resultados apurados pelas regras do Programa Próprio e o valor da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) dos bancários.

É fundamental destacar que a PLR é uma importante conquista da luta de bancárias e bancários organizados em suas entidades sindicais. A categoria foi a primeira no Brasil a garantir esse direito, em 1995. Ela foi regulamentada, entre 1995 e 2000, por meio de medidas provisórias, e se tornou lei no ano 2000 (Lei 10.101).

Para Marco Aurélio Alves, funcionário do Mercantil do Brasil e diretor do Sindicato, os funcionários merecem essa melhoria no recebimento de PLR. “Os trabalhadores se desdobraram e conseguiram potencializar o lucro do banco. Por isso, nada mais justo que esse esforço seja recompensado pelo incremento na Participação nos Lucros e Resultados. Uma conquista histórica da organização e mobilização de toda categoria bancária”, afirmou.

“Isso é fruto do esforço dos trabalhadores bancários, e não do patrão”, destacou o funcionário do Mercantil e diretor do Sindicato, Vanderci Antônio da Silva. “Uma das maiores PLRs pagas até hoje pelo banco, o que reflete todo o esforço e dedicação dos milhares de pais e mães de família que lutam diariamente nas agências e dependências do Mercantil para oferecer sempre o melhor serviço”, completou.

O pagamento da Participação nos Lucros e Resultados integra a CCT, que vale para todos os trabalhadores bancários do Brasil. Esta é uma das conquistas que estará em negociação com os bancos em 2020.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região

 

Compartilhe: