Em reunião desta terça-feira, 23, em São Paulo, durante a retomada das negociações da mesa temática de Igualdade de Oportunidades, representantes da categoria e a Fenaban debateram sobre a importância da licença paternidade de 20 dias e o acompanhamento do Programa de Valorização da Diversidade com ênfase em quatro eixos de ações: equiparação salarial entre homens e mulheres, contratação de negros e negras, aumento nas contratações e promoções de pessoas com deficiência e respeito à diversidade.

No que diz respeito à licença paternidade de 20 dias, os trabalhadores destacaram que é de extrema importância que se inicie, de imediato, o debate sobre o projeto que se encontra no Congresso Nacional para ser sancionado pela presidenta Dilma. A Fenaban disse que está acompanhando e ponderou que se aguardasse a promulgação do Projeto de Lei.

Já sobre o programa de valorização da diversidade e o PCD (Pessoas com Deficiência), a Federação Nacional dos Bancos se comprometeu em apresentar um estudo sobre os referidos temas, na próxima reunião, que acontecerá no dia 3 de maio.

Os representantes dos trabalhadores cobraram também dos bancos a orientação nos normativos internos sobre o tema assédio sexual no trabalho, já que os mesmos se comprometeram, no último encontro, em reforçar o assunto em seus canais internos.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

Compartilhe: