Na divulgação de seu balanço, o Santander anunciou um lucro líquido de R$ 5,350 bilhões nos nove primeiros meses de 2016 – uma alta de 6,7% em relação ao mesmo período de 2015. Porém, mesmo com lucros nas alturas, o banco encerrou o período com 48.024 funcionários, com fechamento de 2.495 postos de trabalho em relação ao mesmo período do ano passado.

No terceiro trimestre, o lucro líquido gerencial foi de R$ 1,8 bilhão, alta de 6,5% em relação ao 2º trimestre do ano. O lucro obtido no Brasil representou 20% do lucro global, deixando para trás o Reino Unido e a Espanha.

A Carteira de Crédito Ampliada do banco teve queda de 6,3% em doze meses e atingiu R$ 311 bilhões e as operações com pessoas físicas cresceram 6,8% em relação a setembro de 2015 e 1,9% no trimestre, chegando a R$ 88,4 bilhões. Já as operações com pessoas jurídicas alcançaram R$ 125,0 bilhões, com queda de 13,9% em doze meses.

Receita das despesas e tarifas

A receita com prestação de serviços mais a renda das tarifas bancárias cresceu 13,9% em doze meses, totalizando R$ 9,86 bilhões. As despesas de pessoal subiram 8,5%, atingindo R$ 6,38 bilhões. Assim, em setembro de 2016, a cobertura dessas despesas pelas receitas secundárias do banco foi de 154,56%.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e Dieese

Compartilhe: