A reunião entre a CAIXA e a coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), Fabiana Uehara Proscholdt, realizada nesta quarta-feira, 5 de agosto, para discutir as condições do projeto remoto (home office) e do retorno ao trabalho presencial, infelizmente, ocorreu em um triste momento para os trabalhadores do banco.

Os pais de três colegas empregadas da CAIXA, em Brasília, que integram o grupo de risco, faleceram recentemente de Covid-19. Isto é consequência da atitude irresponsável da direção do banco, ao repassar para os gestores a decisão sobre o retorno ao trabalho presencial.

Estas perdas se somam aos quase 100 mil mortos no país pelo coronavírus. O caso, que ganhou repercussão nacional e causou revolta entre os empregados, é fruto do descaso do governo federal, da ausência de uma política nacional de saúde e da falta de planejamento da direção do banco.

“Será que vamos precisar ter mais mortes de familiares que integram o grupo de risco por causa deste desrespeito da CAIXA em relação à vida dos seus empregados e familiares? Exigimos condições dignas de trabalho e mais respeito à vida”, cobrou a empregada da CAIXA e diretora de Comunicação do Sindicato, Eliana Brasil.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com CA Rita Serrano

 

Compartilhe: