O movimentos dos empregados da CAIXA e a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) promoverão nesta quarta-feira, 25, na Câmara dos Deputados, em Brasília, o Ato em Defesa da Caixa como Empresa 100% Pública. O objetivo é envolver outros setores da sociedade, inclusive o Parlamento, na discussão da proposta, em estudo pelo governo federal, de abertura do capital do banco.

O evento, que será realizado das 9h às 18h, contará com a presença de representantes da CUT, da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Intersindical, CSP-Conlutas, Dieese, parlamentares e empregados da CAIXA.

Os representantes dos trabalhadores buscam mostrar ao Brasil que a manutenção da CAIXA totalmente pública é imprescindível para toda a sociedade brasileira, pois o banco é um dos mais importantes instrumentos de governo para o fomento do desenvolvimento econômico e social do país.

Programação do ato

Mesa da manhã, às 9h30, no auditório Freitas Nobre, Anexo 4, da Câmara dos Deputados

> Érika Kokay
> Jair Pedro Ferreira – Presidente da Fenae
> Carlos Cordeiro – Presidente da Contraf-CUT
> Vagner Freitas – Presidente da CUT
> Emanoel Souza de Jesus – CTB
> Ideomar Casagrande – Intersindical
> Juary Luiz Chagas -CSP/Conlutas

Mesa da tarde, às 14h00, no Auditório Nereu Ramos, Anexo II da Câmara

>Fabiana Matheus – Coordenadora da CEE/Caixa e Diretora de Administração e Finanças da Fenae
> Fernando Neiva – representante-titular dos empregados no Conselho de Administração da Caixa
> Maria Rita Serrano – representante-suplente dos empregados no Conselho de Administração da Caixa
> Airton Santos – Dieese
> Donizete Fernandes – Coordenador Nacional da FNRU (Fórum Nacional da Reforma Urbana)
> Leitura da minuta do manifesto final do encontro.

Cresce a mobilização

Nesta segunda-feira, 23, o Sindicato dos Bancários de BH e Região realizou o Encontro de Delegados Sindicais para debater a importância da CAIXA enquanto banco 100% público. Durante todo o dia, os participantes discutiram o papel social da CAIXA e sua importante contribuição nas políticas públicas.

O evento contou com a participação de diretores e delegados sindicais da base do Sindicato, da presidenta da Fetrafi-MG, Magaly Fagundes, do vice-presidente da Fenae, Cardoso, da suplente do Conselho de Administração da CAIXA, Rita Serrano, da coordenadora da Comissão Executiva dos Empregados (CEE/Caixa), Fabiana Matheus, do secretário-Geral da CUT-MG, Jairo Nogueira, e do presidente do Sindicato dos Economistas de Minas Gerais, João Santiago, que declarou apoio à luta dos empregados.

Outras ações também vêm sendo realizadas por sindicatos de todo o Brasil, reforçando os debates e a luta em defesa do banco.

Nesta sexta-feira, 27 de fevereiro, será realizado o Dia Nacional de Luta em Defesa da Caixa 100% Pública. Na base territorial de BH e região, após decisão do Encontro de Delegados Sindicais, os empregados irão retardar a abertura das agências da CAIXA em uma hora.

“O papel da CAIXA enquanto banco 100% público é essencial para as políticas públicas e para assegurar o crescimento econômico do Brasil, sendo de interesse de toda a sociedade. Estamos mobilizados e através das paralisações do dia 27 mostraremos ao governo que somos definitivamente contra a possível abertura de capital”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT e Fenae

Compartilhe: