A votação da Medida Provisória (MP) 905 – que impõe o trabalho aos sábados e feriados, jornada de 8 horas e ataca a PLR dos bancários –, foi adiada novamente nesta segunda-feira, 13, na Câmara dos Deputados. A votação, porém, foi inserida na pauta de terça-feira desta terça-feira, 14.

Inicialmente, a votação estava prevista o dia 7 de março, mas foi adiada pela direção da Câmara por falta de acordo entre os líderes partidários. Voltou para a pauta da sessão online desta segunda, mas foi adiada por não haver mais tempo hábil. A demora da votação anterior, do PLP 149/19 de ajuda emergencial aos estados, foi o principal motivo.

Para as entidades representativas da categoria, a insistência em votar a medida em plena pandemia do novo coronavírus (Covid-19) é uma amostra de como o governo tem prioridades distorcidas.

No momento da atual crise, a prioridade deveria estar em ajustar as medidas emergenciais de forma a assegurar condições para a sobrevivência das empresas, dos empregos, dos salários e, principalmente, da vida da população. Já a MP da “carteira verde e amarela” representa mais um ataque aos direitos das classes trabalhadora.

Jornada dos bancários e trabalho aos sábados

O texto original da Medida Provisória permitia a abertura dos bancos aos sábados e o aumento da jornada dos bancários de seis para oito horas. O relator alterou o texto para permitir o trabalho nos bancos aos sábados, aos domingos e aos feriados em casos específicos, como atividades que envolvam automação bancária; teleatendimento; serviços por canais digitais; áreas de tecnologia, segurança e administração patrimonial; e atividades bancárias em locais como feiras, shopping centers, aeroportos e terminais de ônibus, trem e metrô.

A Câmara dos Deputados realiza uma pesquisa para saber a opinião da população sobre a MPV 905. Por isso, acesse a enquete da Câmara, clique em ‘discordo totalmente’ e escreva os pontos negativos que atingem a categoria bancária. Faça a sua parte para pressionar os deputados a não retirarem mais direitos.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Contraf-CUT

 

Compartilhe: