Fotos: Alessandro Carvalho

 

Após o Comando Nacional rejeitar a proposta dos bancos em mesa, bancárias e bancários reforçaram a mobilização nesta quinta-feira, 29, o 24º dia de greve. Na base de Belo Horizonte e região, 74,5% das unidades de trabalho paralisaram suas atividades. O Sindicato realizou ato em frente à agência Século da CAIXA, no centro da capital mineira, com a participação de parlamentares, representantes de outras categorias e movimentos sociais que apoiam a greve dos bancários.

Estiveram presentes para prestar solidariedade ao movimento dos trabalhadores o deputado Federal Patrus Ananias, a deputada Estadual Marília Campos, o deputado Estadual André Quintão, o vereador Pedro Patrus, além de representantes da Marcha Mundial das Mulheres, da Federação Estadual dos Metalúrgicos de Minas Gerais, do Movimento dos Atingidos por Barragens, do SindUTE, do Sindipetro, da Frente Brasil popular e da Mídia Ninja.

Durante o ato, houve apresentação de esquete teatral da Cia dos Aflitos, com a participação de bancários presentes. Os trabalhadores ressaltaram a importância da luta e denunciaram a ganância dos banqueiros.

“Na negociação desta quarta-feira, rejeitamos a proposta da Fenaban, que continua insistindo no reajuste de 7%. Mas a categoria está mostrando sua disposição de luta e nossa greve segue forte neste 24º dia. O apoio de parlamentares, de outras categorias e de movimentos sociais é fundamental e fortalece nossa luta em defesa dos bancários e de todos os trabalhadores brasileiros”, afirmou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

Um novo ato será realizado pelo Sindicato nesta sexta-feira, 30. A concentração a partir das 12h ocorrerá em frente à agência do Itaú na avenida João Pinheiro, 195, no Funcionários, em Belo Horizonte.

Manifestações de repúdio e solidariedade

Durante o ato desta quinta-feira, os trabalhadores manifestaram seu repúdio aos ataques que a OAB de Pernambuco vem fazendo à greve da categoria. Os bancários manifestaram sua solidariedade à presidenta do Sindicato dos Bancários de Pernambuco, Suzineide Rodrigues.

Além disso, manifestaram repúdio à decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais de determinar a reintegração de posse do terreno onde ficam as ocupações Vitória, Esperança e Rosa Leão, na mata do Isidoro, na região Norte de Belo Horizonte. No local, atualmente vivem 8.000 famílias.

 

Confira abaixo mais fotos do ato desta quinta-feira:

 

Compartilhe: