Novembro também é mês de conscientização sobre o câncer de próstata. A campanha do Novembro Azul foi idealizada pelo Instituto Lado a Lado pela Vida, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), para desmistificar a doença que acomete um a cada seis homens no Brasil.

Anualmente, o país registra cerca de 68 mil novos casos e 15 mil mortes causadas pelo tumor. Falta de informação, preconceito e vergonha são algumas das razões que levam o público masculino a deixar de lado procedimentos simples, rápidos, indolores e fundamentais para identificar a doença em estágio inicial.

O exame de toque é essencial, mas ainda é um tabu para os brasileiros. Vencer o preconceito é uma necessidade para a detecção precoce e a cura do câncer de próstata. Ele é assintomático em sua fase inicial e, com a falta de diagnóstico precoce, mais de 95% dos casos descobertos já se encontram em fase avançada. Já o tratamento para quem identifica precocemente a doença chega a índice de cura de até 90%.

A recomendação é que, a partir de 50 anos, todo homem deve fazer o exame periódico. Já se houver histórico familiar ou se a pessoa for negra, é indicado realizar os exames a partir dos 45 anos de idade.

Em defesa da saúde e da vida, o Sindicato apoia esta campanha pela informação e pelo fim do tabu em relação às formas de prevenção e diagnóstico do câncer de próstata.

 

Fonte: Sindicato dos Bancários de BH e Região com Instituto Lado a Lado pela Vida

 

Compartilhe: