Todos os dias, novas notícias mostram as graves consequências do golpe para o Brasil, com Temer na presidência. Nesta semana, os brasileiros foram surpreendidos por mais um passo dado em direção ao desmonte do Sistema Único de Saúde (SUS), que é uma referência mundial pela universalidade e gratuidade do acesso à saúde.

No dia 10 de abril, terça-feira, foi realizado, em Brasília, o “1º Fórum Brasil – Agenda Saúde: a ousadia de propor um Novo Sistema de Saúde. Organizado pela Federação Brasileira dos Planos de Saúde (Febraplan), o evento contou com a participação de parlamentares e representantes do Ministério da Saúde.

Durante o Fórum, foi apresentada uma proposta de desmantelamento do SUS pela via do estrangulamento de seu financiamento.

Sob o argumento da ineficiência do serviço público de saúde, a Febraplan pretende que ele deixe de ser universal, atendendo, até 2038, apenas 50% da população. Por outro lado, os empresários propõem que o governo invista dinheiro público nos planos de saúde para financiar a Atenção de Alta Complexidade.

Assim, de um lado, para os planos privados de saúde, haveria o reforço de um duplo financiamento: com recursos dos próprios usuários dos planos e com recursos do Estado. De outro, para o SUS, o subfinanciamento, com seus recursos sendo canalizados para empresários.

Para garantir seus interesses, a Febraplan propôs ainda que um Conselho Nacional de Saúde Suplementar passe a ter o mesmo poder do atual Conselho Nacional de Saúde, enfraquecendo a participação popular na formulação, acompanhamento e controle sobre a política pública.

“Mesmo com os problemas enfrentados nas unidades de atendimento, o SUS é uma das grandes conquistas do povo brasileiro. É importante estarmos sempre atentos contra este e outros golpes que os grandes empresários pretendem dar no Brasil, se aproveitando de um governo ilegítimo e frágil para se apropriar de recursos públicos. Por isso, estamos sempre em luta para defender nossos direitos e nossas conquistas”, destacou a presidenta do Sindicato, Eliana Brasil.

 

Compartilhe: